top of page

assunto: transporte

coleção: josé eduardo ferreira santos

João Henrique "fica zangado” e não comparece à última inauguração

A Tarde, 30.12.2012

Passageiros do Subúrbio avaliam com preocupação os projetos para os trens na região

Massa, 08.12.2020

coleção: jorge de jesus

Exposição atrai público

Bahia Hoje 28.07.1994

sobre.

No Subúrbio de Salvador as pessoas costumam se locomover de variadas formas, no entanto, o lugar é marcado por duas intervenções neste âmbito que interferiram significativamente em sua história: A ferrovia e a Avenida Suburbana.

 

A primeira delas, a ferrovia implantada na Bahia entre 1860 e 1863 com a abertura da linha-tronco da Viação Férrea do Leste Brasileiro (VFFLB), uma linha original, da Bahia ao São Francisco que foi responsável pelo povoamento do local. A linha férrea implantada costurou alguns bairros da área, conectados pela estrada de ferro, que fazia parte de uma estrutura que incluía oficinas, residências operárias e estações, o que acabou por torná-la relevante para o lugar. Aos poucos, moradoras e moradores se apropriaram da intervenção, que, embora tenha sido criada em um contexto colonialista, foi ressignificada pela população majoritariamente negra do Subúrbio. Essa ressignificação conferiu um sentido de identidade vinculado à relação da ferrovia com o espaço, e, desse movimento, o Subúrbio passou a se chamar Subúrbio Ferroviário de Salvador (SFS). Com o tempo, o trajeto original do trem foi reduzido, de forma que, a partir da década de 1980, o trajeto de maior alcance extingue-se e o Sistema de Trens do Subúrbio ficou restrito a uma linha única, que ligava o bairro da Calçada, na Cidade Baixa, ao Subúrbio. Durante a gestão do então governador Rui Costa (2014 a 2021) ocorreu a extinção completa da ferrovia, mais precisamente em 2021.

 

A segunda mais importante intervenção no subúrbio foi a abertura da Avenida Afrânio Peixoto na década de 1970, como parte da expansão urbana que aconteceu na cidade na segunda metade do século XX. Após a construção da avenida, houve mais um aumento populacional no local, sobretudo informal. 

Outra intervenção nesse sentido realizada no Subúrbio, mas que não causou impactos com a mesma proeminência das anteriores, foi implantação do terminal marítimo de travessias Plataforma-Ribeira, requalificado em setembro de 2014 e que, desde então, conecta Subúrbio e Cidade Baixa pelo mar.

Texto: Caroline Souza

bottom of page