top of page

assunto: parque são bartolomeu

coleção: josé eduardo ferreira santos

Parque S. Bartolomeu vai passar a produzir mel
A Tarde 24.10.1995

União de forças em favor de São Bartolomeu

A Tarde, 25.08.1995

Despejo de esgoto e lixões degradam os mananciais da cidade

A Tarde, 25.08.2003

Santuário pagão

Correio, 05.12.2004


 

Parque São Bartolomeu é reaberto após passar por requalificação

A Tarde, 05.10.2014

Prefeitura embarga obra ilegal em São Bartolomeu

Jornal não identificado, S.D

coleção: jorge de jesus

Parque

A Tarde, 26.11.1998

 

Entidades culturais querem recuperar o São Bartolomeu

A Tarde, 11.08.1999


Local perigoso

A Tarde, 1992

sobre.

Inicialmente terra Tupinambá, Pirajá - como foi nomeada por indígenas, passou a ser chamada de Freguesia São Bartolomeu no século XVI. Posteriormente, pessoas escravizadas passaram a identificá-la como Floresta do Urubu, e fizeram dela refúgio e morada, tendo ali edificando o Quilombo do Urubu, a partir da liderança de guerreira Zeferina. Foi também nestas mesmas terras, que em  8 de novembro de 1822, ocorreu a Batalha de Pirajá, batalha de extrema relevância para a conquista da independência da Bahia, e consequentemente do Brasil.


A partir do século XIX, algumas freguesias que antes pertenciam ao Recôncavo Baiano, passaram a fazer parte de Salvador e entre elas estão São Bartolomeu de Pirajá e Nossa Senhora do Ó de Paripe. À medida que essas freguesias eram ocupadas e desmembradas em bairros, essas localidades foram aglutinadas em uma grande faixa territorial que viria a se chamar Subúrbio. Em meio a tantas transformações, o nome São Bartolomeu passou a designar uma faixa territorial mais restrita, remanescente de Mata Atlântica que resiste e repousa sobre a quinta maior bacia da cidade, a Bacia do Cobre, cujas águas doces se ligam às nascentes e cascatas de Nanã e Oxum, além da nascente e queda d’água de Oxumaré - aspectos que tornaram o lugar conhecido pelo vínculo com suas heranças ancestrais, sobretudo afro-indígenas, expressas mais fortemente por meio da religiosidade que o transformaram em santuário com diversas áreas sagradas para cultos de matriz africana. 

 

Em 1978, São Bartolomeu tornou-se Parque Público por uma ação em escala municipal. Posteriormente, ações na escala estadual lhe atribuíram valor ecológico e cultural por meio da criação da Área de Proteção Ambiental (APA) Bacia do Cobre/São Bartolomeu (2001) e do seu tombamento como Patrimônio Cultural (2002). Todas essas medidas legislativas apenas reiteraram o valor público, ecológico e cultural do Parque São Bartolomeu, território de grande importância na história de Salvador, da Bahia e do Brasil.

Texto: Caroline Souza, em seu Trabalho Final de Graduação intitulado "Formação socioespacial do Parque São Bartolomeu: um panorama histórico".

bottom of page